Welcome to ISQua Login | Register | Contact Us

Porque não temos caixas negras nos blocos operatórios com Dr. Dirk F. de Korne

Why don’t we have black boxes in the operating theatre with Dr Dirk F. de Korne 

Data: 26 de fevereiro de 2014
Date
: 26 February, 2014 

Orador: Dr. Dirk F. de Korne, Diretor Adjunto da Saúde, no Centro Nacional de Inovação Oftalmológico de Singapura

Presenter: 
Dr Dirk F. de Korne, Deputy Director of Health Innovation at Singapore National Eye Centre, SingHealth



Sobre o Webinário
About the Webinar

Muitos estudos têm demonstrado que os cuidados de saúde são muitas vezes perigosos para os doentes com morbilidade e mortalidade não expectável. O que é surpreendente é que fatores semelhantes contribuem para esse fato - complexidade dos processos de trabalho, as características organizacionais e a autonomia profissional - são idênticos em várias indústrias. E algumas têm encontrado boas abordagens para mitigar esses efeitos sobre a segurança e a qualidade. As "Caixas  negras" na aviação são um desses exemplos. Quando um avião cai ou quando corre algum problema, existe a caixa preta que regista tudo e a gravação é analisada não pela empresa de aviação, mas por um investigador independente. Se acreditarmos que a saúde é bem mais complexa e dada a quantidade de danos que ocorrem nas salas de cirurgia, porque não adotar este mesmo método, as caixas negras, na área da saúde?

Neste webinário, são apresentados os resultados de estudos sobre a aplicação de inovações na área da qualidade e segurança da indústria, aos hospitais. Os exemplos que são apresentados, partem da reengenharia de processos de negócios, gestão dos recursos da tripulação, fatores humanos e de ergonomia, tendo a sua maioria já sido estudado em hospitais da Holanda e de Singapura. Os estudos mostram que a aplicação (e adaptação) de métodos industriais, podem ser bem-sucedidos e daí 
poderão ocorrer melhorias positivas na segurança e na eficiência.

As melhorias em segurança e em qualidade não são intervenções de tratamento isolado, mas intervenções sociais e técnicas complexas. Os Hospitais e outras organizações profissionais, são no entanto, em si mesmas, um veículo importante para a difusão de mudanças.  Avaliando os contextos organizacionais e sociais em que as intervenções são úteis, em vez de se tentar aplicar um controlo rigoroso e dissimulado, é importante uma melhoria generalizada na segurança e na qualidade.  A aviação não se tornou uma indústria segura devido à orientação, boa disposição e transparência dos pilotos. Os órgãos governamentais, como os transportes nacionais e os meios de segurança nacionais, desempenham um papel importante. São necessárias abordagens a sistemas de outros sectores. Se as caixas pretas se têm revelado como fundamentais para melhorar a segurança na aviação, não poderão as caixas pretas revelar-se igualmente como um contributo fundamental para garantir a segurança na área da medicina?

Many studies have shown that healthcare is often hazardous to patients with unnecessary morbidity and mortality. What strikes is that similar contributing factors – complexity of the work processes, organizational characteristics, and professional autonomy – are faced by several industries. And some have found good approaches to mitigate their effect on safety and quality. Aviation’s “black box” is one of these. When a plane crashes or when something goes wrong they have a black box that records everything and the recorder is analyzed not by the company but by an independent investigator. If you believe that healthcare is more complex and given the amount of harm that takes place in operating theatres why doesn’t healthcare have black boxes in the operating theatres?  

In this webinar, results from studies on the application of industrial quality and safety improvement innovations in hospitals are presented. Examples are taken from business process reengineering, crew resource management and human factors & ergonomics, and its majority has been studied in hospitals in the Netherlands and Singapore. The studies show that the application (and adaptation) of industrial methods can be successful and result in various positive safety and efficiency outcomes.   

Safety and quality improvements are not single treatment interventions but complex socio-technical interventions. Hospitals, and other professional organizations, are however in itself an important threshold for the diffusion of changes. Assessing the organizational and social contexts in which interventions are useful, rather than trying to apply strict and artificial controls, is thus important to providing widely generalizable safety and quality improvement. Aviation has not become a safe industry due to well-willing and transparency oriented pilots. Governmental bodies, like national transportation and safety boards played an important role. Sector-wide systems approaches are needed. If black boxes have proven to be invaluable in improving safety in aviation, could not black boxes prove to be invaluable to ensuring safety in medicine?


Sobre O Orador
About the Presenter


 Dr. Dirk F. de Korne é Diretor-Adjunto da Saúde no Centro Nacional de Inovação
Oftalmológico de Singapura. Ele também detém os cargos de Professor Assistente 
na Universidade Duke, National University of Singapore Graduate Medical School, 
Singapura e Erasmus University Rotterdam, Holanda. A sua pesquisa, ensino e 
implementação de trabalho concentra-se na compreensão da difusão de qualidade 
e inovações na área da segurança do doente e inclui processos de negócios e 
redesenho dos sistemas, fatores humanos e ergonomia, e benchmarking. Tem 
vindo a desenvolver, implementar uma iniciativa de benchmarking internacional sobre qualidade e eficiência dos cuidados oftalmológicos hospitalares. Possui um mestrado em Políticas de Saúde e Gestão na Universidade Erasmus de Roterdão e doutoramento em Saúde Pública pela Universidade de Amesterdão.

Dr Dirk F. de Korne is the Deputy Director of Health Innovation at Singapore National Eye  Centre, SingHealth. He also holds positions as Assistant Professor at Duke-National  University of Singapore Graduate Medical School Singapore and Erasmus University  Rotterdam, Netherlands. His research, teaching and implementation work focusses on  understanding the diffusion of quality and patient safety innovations and include business  process & systems redesign, human factors & ergonomics, and performance  benchmarking. He is developing, implementing and sustaining of an international benchmarking initiative on quality and efficiency of ophthalmic hospital care. He holds an MSc in Health Policy & Management from Erasmus University Rotterdam and a PhD in Public Health from University of Amsterdam. 


Apresentação em PowerPoint
PowerPoint Presentation

ISQua_VP_February 2014_ Dirk F. De Korne



Bibliografia recomendada
Recommended Resources


Dirk_de_Korne_ISQua Webinar_References