Welcome to ISQua Login | Register | Contact Us

Erros e Eventos Adversos: estimar a importância do problema e fatores que contribuem para os mesmos com Maria João Lage

Errors and Adverse Events: estimating the magnitude of the problem and contributing factors with Maria João Lage 

Data:  juhlo de 2014
Date:  
July 2014

Oradora: 
Dra. Maria João Lage, Consultora em Neonatologia e em Cuidados Intensivos Neonatais do Hospital D. Estefânia, em Lisboa, Portugal. Gestora do Risco Clínico no Hospital D. Estefânia e membro do Comité de Governação Clínica

Presenter:  Dr Maria João Lage, Consultant, Neonatology, Neonatal Intensive Care Unit Dona Estefânia Hospital, Lisbon, Portugal. Clinical Risk Manager in Dona Estefânia Hospital and member of the Clinical Governance Committee


 





Sobre o Webinário 
About the Webinar

Os incidentes ocorridos na prestação dos cuidados de saúde podem atingir o doente, prolongando o seu tempo de internamento, causando uma lesão persistente à data da alta ou mesmo a morte (Eventos Adversos). Conhecer a frequência com que estes incidentes ocorrem, a sua tipologia e os principais factores que contribuem para a sua ocorrência é um imperativo dos Sistemas de Saúde e uma exigência das populações que a eles se submetem. Existem diversas metodologias para determinar a incidência e prevalência dos EA, das quais as mais utilizadas são a revisão de prontuários clínicos e o recurso a sistemas de notificação locais ou nacionais. A análise dos incidentes ocorridos vai permitir elaborar planos de acção para melhorar o sistema, prevenir a lesão e melhorar a segurança do doentes.

Incidents that occur in healthcare sometimes reach the patient and cause an increase in the length of stay, permanent harm or even death (Adverse Event). It`s imperative for all Healthcare systems and the population they serve to investigate how often do EA happen and why. Several methods can be used for this purpose, such as clinical chart reviews with trigger tool methodology and the implementation of Incident report systems. Incident analysis leads to an action plan, aiming at healthcare system improvement and patient safety assurance.

Sobre o Oradora 
About the Presenter

Maria João Lage, Neonatologista no Hospital Dona Estefania em Lisboa e Responsável pela Gestão do Risco desde 2007. Mestrado (MSc) em Quality and Patient Safety no Imperial College em Londres sob orientação do Prof. Charles Vincent. Assistente Convidada de Pediatria na Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa e doutoranda em Saúde Pública na ENSP-UNL. Colaboradora no módulo de erros de medicação no Mestrado de Segurança do Doente e no Mestrado de Saúde Pública (Relato e Análise de Incidentes e Medidas de Melhoria).

Dr Maria João Lage, Consultant, Neonatology, Neonatal Intensive Care Unit Dona Estefânia Hospital, Lisbon, Portugal. Clinical Risk Manager in Dona Estefânia Hospital and member of the Clinical Governance Committee. She graduated in Medicine from the Medical College of Lisbon and underwent postgraduate training in Neonatology, subsequently gaining an MSc in Quality and Safety in Healthcare at Imperial College, London. In addition to her clinical work she teaches on the subject of Medical Errors in Neonatology at the Universidade Nova de Lisboa and the module on Patient Safety for an MSc Course at the National School of Public Health in Lisbon.

Apresentação em PowerPoint

ISQua_M J Lage Webinar ISQUA 2014

Perguntas aos bolseiros
Fellowship Questions

Estas questões são obrigatórias para os bolseiros.  Selecione a resposta correta para cada uma das questões de escolha múltipla apresentadas e submeta a resposta para obter os seus créditos.
 

1.  Qual a utilidade da revisão de prontuários / processo clínicos para a deteção de
eventos adversos nos cuidados de saúde?


a) A informação registada é sempre de boa qualidade
b) É um método consistente e reproduzido internacionalmente
c) O número de eventos detetados é aproximado ao número real
d) A perspectiva do paciente está habitualmente descrita nos registos clínicos


2.  Qual a melhor maneira de lidar com um incidente clínico que implicou a lesão de um 
doente associada aos cuidados de saúde (evento adverso)?


a) Responsabilizar o profissional directamente implicado e garantir que será penalizado.
b) Tentar que o doente não se aperceba do incidente para não haver perigo de litígio para o hospital
c) Pedir desculpa ao doente, apoiar o profissional implicado e analisar as causas do incidente para que não se repita
d) Aconselhar o profissional implicado a não discutir o assunto com ninguém, e retirá-lo de qualquer contacto com o doente e familiares


3.  Assinale a afirmação que NÃO está correta

a) Os erros surgem muitas vezes por causas multifactoriais
b) A causa primaria de muitos erros é a incompetência individual
c) A ausência de comunicação eficaz está na origem de muitos incidentes que ocorrem na prática clínica
d) Num evento adverso ocorreu lesão do doente